Advertisement

1950s–1960s: Sociology in a Golden Era of Consolidation

  • Veridiana Domingos CordeiroEmail author
  • Hugo Neri
Chapter
Part of the Sociology Transformed book series (SOTR)

Abstract

The first generation of sociologists trained in a Brazilian social sciences course assumed academic positions and started their own research programs in the 1950s. At the heart of the scientific agenda were topics like national identity, the racial question, and economic development. Among other sociologists of that generation, Florestan Fernandes established sociology as a genuine scientific discipline. In doing this, he opposed both the previous tradition of essayism and the political uses of sociological research mainly promoted by Guerreiro Ramos in Rio de Janeiro. During this period, Florestan started the São Paulo School of Sociology, as it is known today.

Keywords

São Paulo School of Sociology Florestan Fernandes Guerreiro Ramos 

References

  1. Bastos, E. (2002). Pensamento Social da Escola Paulista. In S. Micelli (Ed.), O que ler na ciência social brasileira 1970–2002. São Paulo: Editora Sumaré.Google Scholar
  2. Cardoso, I., & Ianni, O. (1961). Homem e Sociedade. São Paulo: Companhia Editora Nacional.Google Scholar
  3. Fernandes, F. (1949). A organização social dos Tupinambá. São Paulo: Instituto Progresso Editorial.Google Scholar
  4. Fernandes, F. (1952). A função social da guerra na sociedade tupinambá. São Paulo: Museu Paulista.Google Scholar
  5. Fernandes, F. (1965). A integração do negro na sociedade de classes: no limiar de uma nova era (Vol. 2). São Paulo: Dominus/Edusp.Google Scholar
  6. Fernandes, F. (1977). A sociologia no Brasil. Contribuição para o estudo de sua formação e de- senvolvimento. Petrópolis: Vozes.Google Scholar
  7. Fernandes, F. (1978 [1958]). Fundamentos Empíricos da Explicação Sociológica. Rio de Janeiro: LTC.Google Scholar
  8. Fernandes, F. (1980). Fundamentos empíricos da explicação sociológica (4a ed., T. A. Queiroz, ed.).Google Scholar
  9. Freitag, B. (2005). Florestan Fernandes: revisitado. Estudos Avançados, 19(55), 231–243.Google Scholar
  10. Garcia, S. G. (2002). Destino Ímpar: Sobre a Formação de Florestan Fernandes. São Paulo: Editora 34.Google Scholar
  11. Goertzel, T. G. (2002). Fernando Henrique Cardoso e a Reconstrução da Democracia no Brasil. São Paulo: Saraiva. Translated from: Fernando Henrique Cardoso: Reinventing Democracy in Brazil.Google Scholar
  12. Guimarães, A. S. (2002). Classes Sociais. In S. Miceli (Ed.), O que Ler nas Ciências Sociais Brasileiras (1970–1995) (Vol. II). São Paulo: Sumaré.Google Scholar
  13. Guimarães, A. S. (2008). Prefácio [Foreword]. In F. Fernandes (Ed.), A integração do negro na sociedade de classes (Vol. 1, 5a ed). São Paulo: Editora Globo.Google Scholar
  14. Ianni, O. (1996). A Sociologia de Florestan Fernandes. Revista Estudos Avançados, 10, 25–33.CrossRefGoogle Scholar
  15. Ianni, O. (2004). Pensamento Social no Brasil. Bauru: EDUSC.Google Scholar
  16. Jackson, L. C. (2007). Tensões e Disputas na Sociologia Paulista (1940–1970). Revista Brasileira de Ciências Sociais, 22(65), 33–49.CrossRefGoogle Scholar
  17. Liedke Filho, E. D. (1977). Teoria Social e método na escola da USP (1954–1962). Master’s dissertation, Human Sciences Institute, University of Brasília.Google Scholar
  18. Liedke Filho, E. D. (2005, July/December). A Sociologia no Brasil: história, teorias e desafios. Sociologias, 4, 376–437.Google Scholar
  19. Motta, L. E. (2000). O ISEB no banco dos réus. Comum, Rio de Janeiro, 5(15), 119–145.Google Scholar
  20. Pierson, D. (1942). Negroes in Brazil: A Study of Race Contact at Bahia. Chicago: Chicago University Press.Google Scholar
  21. Pierucci, A. F. (2002). Sociologia da Religião: Área impuramente acadêmica. In S. Miceli (Ed.), O que Ler nas Ciências Sociais Brasileiras (1970–1995) (Vol. 2). São Paulo: Sumaré.Google Scholar
  22. Ramos, G. (1954). Cartilha de aprendiz de sociólogo: por uma sociologia nacional. Rio de Janeiro: Estúdio de Artes Gráficas C. Mendes Júnior.Google Scholar
  23. Ramos, G. (1958). A redução sociológica. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.Google Scholar
  24. Ramos, G. (1989). A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro: FGV.Google Scholar
  25. Villas Bôas, G. (2007). A Vocação das Ciências Sociais no Brasil: um estudo da sua produção em livros no acervo da Biblioteca Nacional 1945–1966. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional.Google Scholar

Copyright information

© The Author(s) 2019

Authors and Affiliations

  1. 1.University of São PauloSão PauloBrazil

Personalised recommendations