Advertisement

Pampa: The South Brazil

  • Roberto VerdumEmail author
  • Lucimar de Fátima dos Santos VieiraEmail author
  • Jean Carlo Gessi CaneppeleEmail author
  • Sidnei Luís Bohn GassEmail author
Chapter
Part of the Geography of the Physical Environment book series (GEOPHY)

Abstract

The Pampa is a geographical area of approximately 700,000 km2, located throughout the territory of the Eastern Republic of Uruguay, the central-eastern part of the Republic of Argentina and part of the Federative Republic of Brazil, in the state of Rio Grande do Sul. Its morpho-structure is constituted by pre-Cambrian crystalline rocks (Sul-Rio-Grandense Plateau), by sedimentary formations deposited from the Permian to the Jurassic (Peripheral Depression) and by Cenozoic fluvial-marine sediments (Coastal Plain). The landscape is characterized by grassland formations of herbaceous and shrub associations, with different floristic compositions, mainly influenced by climatic, lithological, pedological, and geomorphological aspects, as well as those linked with appropriations and uses in the succession of human societies that settled there. Concerning the biodiversity of the fields, which typifies the Pampa, it is characterized by the importance of the rural formations as habitat of endemic species of flora and fauna which faces the threat of extinction. Besides, regarding the set of landscape and the identity of its inhabitants, it is possible to state that Pampa is associated primarily to the countryside biome. This is to say that its replacement or gradual degradation by crops, mainly grains and trees monocultures, has also transformed their socio-territorial identity.

Keywords

Pampa Countryside vegetation Pampa’s identity 

References

  1. Ab’Saber AN (1969) Participação das superfícies aplainadas nas paisagens do Rio Grande do SulGeomorfologia, São Paulo, n. 11117Google Scholar
  2. Benke GA (2009) Diversidade e conservação da fauna dos Campos do Sul do Brasil. Pillar VP, Muller SC, Castilhos ZMS, Jacques AVA Campos Sulinos: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade. Brasília, MMA, pp 102–121Google Scholar
  3. Bilenca DN and Miñarro FO (2004) Identificación de áreas valiosas de pastizal em las pampas y campos de Argentina, Uruguay y sur de Brasil. Fundación Vida Silvestre Argentina, Buenos AiresGoogle Scholar
  4. Birdlife International. Áreas importantes para conservação das aves no Brasil: parte 1 - estados do domínio da Mata Atlântica. Bencke AG, Maurício GN, Develey PF, Goerck JM (2006) São Paulo: SAVE Brasil. Available in http://www.biodiversidade.rs.gov.br/portal/index.php?acao=secoes_portal&id=43&submenu=23. Acesso em 22 de junho de 2017
  5. Boldrini II (1997) Campos do Rio Grande do Sul: Caracterização Fisionômica e Problemática Ocupacional. Boletim do Instituto de Biociências. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, n. 56. Porto AlegreGoogle Scholar
  6. Boldrini II (2009). A flora dos Campos do Rio Grande do Sul. In: Pillar VD, Muller SC, Castilhos ZMS, Jacques AVA Campos Sulinos: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade. MMA, Brasília, pp 63–77Google Scholar
  7. Carneiro AM, Farias-Singer R, Ramos RA, Nilson AD (2016) Cactos do Rio Grande do Sul. Fundação Zoobotânica do RS, Porto AlegreGoogle Scholar
  8. Dantas ME, Viero AC, Silva DRA (2010) Origem das Paisagens. In: Viero AC, Silva DRA Geodiversidade do estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: CPRM, pp 35–50Google Scholar
  9. Freitas EM, Boldrini II, Müller SC, Verdum R (2009) Florística e fitossociologia da vegetação de um campo sujeito à arenização no sudoeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Acta Botanica Brasilica 23:414–426CrossRefGoogle Scholar
  10. IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2004) Mapa de Biomas do Brasil. BrasíliaGoogle Scholar
  11. MMA Ministério do Meio Ambiente (2007) Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição de Benefícios da Biodiversidade Brasileira. Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade e Florestas. BrasíliaGoogle Scholar
  12. Porcher CA, Lopes RC. Folha SH.22-Y-A Cachoeira do Sul, estado do Rio de Grande do Sul. Escala 1:250.000. Rio de Janeiro: CPRM, 2000. Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. CD-ROMGoogle Scholar
  13. Rossato MS (2011) Os climas do Rio Grande do Sul: variabilidade,tendências e tipologia. Tese de Doutorado. Porto Alegre: PPG em Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do SulGoogle Scholar
  14. Streck EV, Kampf N, Dalmolin RSD, Klamt N, Nascimento PC, Schneider P (2002) Solos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 126 pGoogle Scholar
  15. Sommer MG, Scherer CMS (2002) Sítios Paleobotânicos do Arenito Mata (Mata e São Pedro do Sul), RS—Uma das mais importantes “florestas petrificadas” do planeta. In: Schobbenhaus C, Campos DA, Queiroz ET, Winge M, Berbert-Born MLC (Edits). Sitios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. Brasília: DNPM/CPRM – Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos (SIGEP). v. 01:03.1Google Scholar
  16. Suertegaray DMA, Fujimoto NSVM (2004) Morfogênese do relevo do estado do Rio Grande do Sul. In: Verdum R, Basso, LA, Suertgaray DMA. Rio Grande do Sul: paisagens e territórios em transformação. Editora da UFRGS, Porto Alegre, pp 11–26Google Scholar
  17. Suertegaray DMA, Guasselli LA (2004) Paisagens (imagens e representações) do Rio Grande do Sul. In: Verdum R, Basso, LA, Suertegaray DMA. Rio Grande do Sul: paisagens e territórios em transformação. Editora da UFRGS, Porto Alegre, pp 27–38Google Scholar
  18. Suertegaray DMA, Guasseli LA, Verdum R (2001) Atlas da Arenização - sudoeste do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Centro Estadual de Pesquisas em Sensoriamento Remoto e Meteorologia e Governo do Rio Grande do Sul, Porto AlegreGoogle Scholar
  19. Verdum R (2016) Paisagens do pampa: monotonia que se rompe no espaço e no tempo. In: Chomenko L, Bencke GA Nosso Pampa desconhecido. Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, pp 44–59Google Scholar
  20. Verdum R (2004) Depressão Periférica e Planalto. Potencial ecológico e utilização social da natureza. In: Verdum R, Basso, LA, Suertegaray DMA. Rio Grande do Sul: paisagens e territórios em transformação. Editora da UFRGS, Porto Alegre, pp 39–57Google Scholar
  21. Vieira LFS (2014) A valoração da beleza cênica da paisagem do Pampa do Rio Grande do Sul: proposição conceitual e metodológica. Tese de doutorado. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto AlegreGoogle Scholar
  22. Viero AC, Silva DRA (2010) Geodiversidade do estado do Rio Grande do Sul. CPRM, Porto Alegre, pp 15–34Google Scholar
  23. Wildner W, Lopes RC (2010) Evolução geológica: do Paleoproterozóico ao recente. Viero AC. Silva DRA Geodiversidade do estado do Rio Grande do Sul. CPRM, Porto Alegre, pp 15–34Google Scholar

Copyright information

© Springer Nature Switzerland AG 2019

Authors and Affiliations

  1. 1.Department of GeographyFederal University of Rio Grande do SulPorto AlegreBrazil
  2. 2.Interdisciplinary DepartmentFederal University of Rio Grande do SulPorto AlegreBrazil
  3. 3.Post-Graduation Program of GeographyFederal University of Rio Grande do SulPorto AlegreBrazil
  4. 4.Department of CartographyFederal University of PampaItaquiBrazil

Personalised recommendations