Advertisement

Journal of Transatlantic Studies

, Volume 2, Issue 1, pp 59–74 | Cite as

Immigration, Xenophobia and the Whitening of the Brazilian Population

  • Rosana Barbosa Nunes
Article

Preview

Unable to display preview. Download preview PDF.

Unable to display preview. Download preview PDF.

Notes

  1. 1.
    Leslie Bethell and José Murilo de Carvalho, “1822–1930,” in Leslie Bethell (ed). Brazil: Empire and Republic, Cambridge University Press, Cambridge, 1989, pp. 45 and 95.Google Scholar
  2. 2.
    Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Mapa do Município da Corte, Ministério do Império. Relatórios Ministeriais, Microfilme 007-0-82. Mapa Geral. Recenseamento da população existente no Município Neutro no fim do ano de 1849. Manuscrito 1–17,11,1.Google Scholar
  3. 3.
    See: Rosana Barbosa Nunes. “Portuguese Immigrants in Brazil: An Overview.” Portuguese Studies Review VII-2, (Spring/Summer 2000).Google Scholar
  4. 4.
    Sacuntala de Miranda, A Emigração Portuguesa e o Atlântico, 1870-1930, p. 14.Google Scholar
  5. 5.
    Joel Serrão. A Emigração Portuguesa. Sondagem Histórica, Livros Horizonte, Lisboa, 1982, p.41. Nunes. “Portuguese Immigrants,” pp. 30–36.Google Scholar
  6. 6.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Apresentação de Passaportes na Polícia. Códice 381, Volumes 1 - 16.Google Scholar
  7. 6a.
    Rosana Barbosa Nunes. “Portuguese Migration to Rio de Janeiro, 1822–1850,” The Americas, 57:1, (July 2000), p. 44Google Scholar
  8. 7.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 721. 16 de maio de 1842 and Livro 722. 1 de setembro de 1846.Google Scholar
  9. 8.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 714. 20 de junho de 1826.Google Scholar
  10. 9.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 593. 19 de maio de 1836.Google Scholar
  11. 10.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 716. 22 de agosto de 1842.Google Scholar
  12. 11.
    O Echo do Rio, 11 de novembro de 1843Google Scholar
  13. 12.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 714. 20 de junho de 1826.Google Scholar
  14. 13.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 937. 26 de setembro de 1833.Google Scholar
  15. 14.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 197. 14 de outubro de 1835. Nunes, “Portuguese Migration,” pp. 47 18.Google Scholar
  16. 15.
    Alves, Jorge Fernandes, “Os Brasileiros e Retorno no Porto Oitocentista,” Ph.D. diss., Universidade do Porto, 1993. p. 203Google Scholar
  17. 16.
    Cited in Miriam Halpern Pereira, A Política Portuguesa de Emigração, 1850-1930, A Regra do Jogo, Lisboa, 1981, p. 81.Google Scholar
  18. 17.
    Revista Universal Lisbonnense. (Lisboa) Tomo III, 1843/1844, p. 231. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 197. 14 de outubro de 1835.Google Scholar
  19. 18.
    Richard Graham, “1850-1870.” In: Leslie Bethell, Brazil: Empire and Republic, 1822–1930, Cambridge University Press, Cambridge, 1989, p. 137.Google Scholar
  20. 19.
    Maria Tereza Schorer Petrone, “Imigração.” In: História Geral da Civilização Brasileira, Tomo 3, vol. 2 Difel, São Paulo, 1978, pp. 100–101.Google Scholar
  21. 20.
    See: Nunes, “Portuguese Immigrants in Brazil.”Google Scholar
  22. 21.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 183. 8dejulhodel831.Google Scholar
  23. 22.
    Bethell and De Carvalho, “1822–1850,” p. 59.Google Scholar
  24. 23.
    João José Reis, Slave Rebellion in Brazil, John Hopkins University Press, Baltimore, 1993, p. 23.Google Scholar
  25. 24.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Brasil - Ministério da Justiça (Relatórios, 1835). Microfilme, rolo 004.0.82.Google Scholar
  26. 25.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Brasil - Ministério da Justiça (Relatórios, 1835). Microfilme, rolo 004.0.82.Google Scholar
  27. 26.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 725. 3 de junho de 1831.Google Scholar
  28. 27.
    Diario do Rio de Janeiro. 4 de junho de 1831.Google Scholar
  29. 28.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 718. 6 de maio de 1834.Google Scholar
  30. 29.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 202. 1 de dezembro de 1848.Google Scholar
  31. 30.
    Diario do Rio de Janeiro. 30 de janeiro de 1841. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 720. 11 de fevereiro de 1841.Google Scholar
  32. 31.
    Hahner, “Jacobinos Versus Galegos. Urban Radicals Versus Portuguese Immigrants in Rio de Janeiro in the 1890s,” Journal of Interamerican Studies and World Affairs, 18:2 (May 1976), pp. 125–154.CrossRefGoogle Scholar
  33. 32.
    Caio Prado Junior, Evolução Política do Brasil, Brasiliense, São Paulo, 1985, p. 56.Google Scholar
  34. 33.
    Mary Karasch, Slave Life in Rio de Janeiro, 1808-1850, Princeton University Press, Princeton, p. XXI.Google Scholar
  35. 34.
    Karasch. Slave Life, p. 63.Google Scholar
  36. 35.
    Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Mapa Geral. Recenseamento da População Existente no Município Neutro no Fim do Ano de 1849. Manuscrito 1–17,11,1.Google Scholar
  37. 36.
    Franklin Knight, The Caribbean. The Genesis of a Fragmented Nationalism, Oxford University Press, New York, 1990, p. 213.Google Scholar
  38. 37.
    O Jurujuba dos Farroupilhas. (Rio de Janeiro). 12 de setembro de 1831.Google Scholar
  39. 38.
    João José Reis, Rebelião Escrava no Brasil - a história do Levante dos Males (1835), Brasiliense, São Paulo, 1986, pp. 107–108.Google Scholar
  40. 39.
    Evelyn M. Cherpak, “A Diplomat’s lady in Brazil: Selections from the Diary of Mary Robinson Hunter, 1834–1848,” Revista Interamericana de Bibliografia/Interamerican Review of Bibliography, XLII, 4 (1992), p. 629.Google Scholar
  41. 40.
    Thomas Holloway, Policing Rio de Janeiro. Repression and Resistance in a Nineteenth- Century City, Stanford University Press, Stanford, 1993, p. 121.Google Scholar
  42. 41.
    Dale T. Graden, “‘An Act of Public Security’: Slave Resistance, Social Tension, and the End of the International Slave Trade to Brazil, 1835–1856,” Hispanic America Historical Review, 76:2 (1996), p. 271.Google Scholar
  43. 42.
    Gladys Sabina Ribeiro, “‘Brasileiros Vamos a Eles!’: Identidade Nacional e Controle Social no Primeiro Reinado,” Ler História, 27/28 (1995), p. 114.Google Scholar
  44. 43.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Ministério dos Negócios Estrangeiros, Caixa 196. 3 de junho de 1831.Google Scholar
  45. 44.
    Caio Prado Júnior, História Econômica do Brasil, Brasiliense, São Paulo, 1977, p. 185.Google Scholar
  46. 45.
    Evelyn M. Cherpak, “Reminiscences of Brazilian Life, 1834–1848. Selections from the Diary of Mary Robinson Hunter,” The Americas, XLIX, 1 (1992), pp. 72–73.Google Scholar
  47. 46.
    Alan K. Manchester, British Preeminence in Brazil - its rise and decline, Octagon Books, New York, 1964, p. 225.Google Scholar
  48. 47.
    Aurora Fluminense. 10 de março de 1831.Google Scholar
  49. 48.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 594, 2 de janeiro de 1837.Google Scholar
  50. 49.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 722, 27 de setembro de 1847.Google Scholar
  51. 50.
    Emilia Viotti da Costa, Da Monarquia à República, Brasiliense, São Paulo, 1985, p. 52.Google Scholar
  52. 51.
    Quoted in Da Costa, Da Monarquia à República, p. 73.Google Scholar
  53. 52.
    Prado Junior, Evolução Política do Brasil, p. 56.Google Scholar
  54. 53.
    Aurora Fluminense. 30 de novembro de 1831.Google Scholar
  55. 54.
    Cybelle de Ipanema, Dom Pedro I. Proclamações, Cartas e Artigos de Imprensa, Instituto de Comunicação Ipanema, Rio de Janeiro, 1973, p. 134.Google Scholar
  56. 55.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Caixa 533. 18 de janeiro de 1827.Google Scholar
  57. 56.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 721. 7 de novembro de 1842.Google Scholar
  58. 57.
    Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Imigração = Portaria do Ministério do Império. Códice 44-2-45.Google Scholar
  59. 58.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Livro 721. 4 de abril de 1845.Google Scholar
  60. 59.
    Da Costa, Da Monarquia à Republica, p. 27.Google Scholar
  61. 60.
    Charles Kingsley Webster (ed.), Britain and the Independence of Latin America, 1812– 1830. Selected Documents from the Foreign Office Archives, Oxford University Press, Oxford, 1938, p. 222.Google Scholar
  62. 61.
    Luís Demoro, Coordenação de Leis de Imigração e Colonização do Brasil, Instituto Nacional de Imigração e Colonização, Rio de Janeiro, 1960, p. 32.Google Scholar
  63. 62.
    Aurora Fluminense. 10 de março de 1834.Google Scholar
  64. 63.
    Aurora Fluminense. 14 de maio de 1834.Google Scholar
  65. 64.
    Frederico Leopold Cezar Burlamaque, Memória Analítica Acerca do Comércio de Escravos e Acerca dos Males da Escravidão Doméstica, Typographia Commercial Fluminense, Rio de Janeiro, 1837, p. 94.Google Scholar
  66. 65.
    Burlamaque, Memória Analítica, p. 141.Google Scholar
  67. 66.
    Diario do Rio de Janeiro. 5 de abril de 1846.Google Scholar
  68. 67.
    David Bushnell and Neill Macaulay, The Emergence of Latin America in the Nineteenth Century, Oxford University Press, New York, 1988, p. 162.Google Scholar
  69. 68.
    Biblioteca Nacional. Estatistica do Depòsito da Sociedade Promotora de Colonização do Rio de Janeiro. Inscrição de Colonos desde julho de 1836 até 31 de março de 1838.Google Scholar
  70. 68a.
    Carlos H. Hunsche, O Biênio 1824/1825 da Imigração e Colonização Alemã no Rio Grande do Sul, A Nação, Porto Alegre, 1975.Google Scholar
  71. 68b.
    Carlos H. Hunsche, O Ano de 1826 da Imigração e Colonização Alemã no Rio Grande do Sul, Editora Metrópole, Porto Alegre, 1977. De Miranda, A Emigração Portuguesa e o Atlântico, p. 59.Google Scholar
  72. 69.
    Diario do Rio de Janeiro. 5 de abril de 1846.Google Scholar
  73. 70.
    O Echo do Rio. (Rio de Janeiro). 12 de agosto e 2 de setembro de 1843.Google Scholar
  74. 71.
    See Thomas Holloway, Immigrants on the Land - Coffee and Society in São Paulo, 1886-1934, University Of North Carolina, Chapel Hill, 1980, pp. 70–73.Google Scholar
  75. 72.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Apresentação de Passaportes de Estrangeiros na Polícia. Còdice 381, Volumes 1 to 16.Google Scholar
  76. 73.
    Bushnell and Macaulay, The Emergence of Latin America, p. 167. Roderick Barman, Brazil: The Forging of a Nation, Stanford, Stanford University Press, p. 159.Google Scholar
  77. 74.
    Prado Júnior, Evolução Política do Brasil, p. 56.Google Scholar
  78. 75.
    Diario do Rio de Janeiro. 9 de abril de 1831.Google Scholar
  79. 76.
    Diario do Rio de Janeiro. 11 de abril de 1831.Google Scholar
  80. 77.
    A Mulher do Simplício ou a Fluminense Exaltada (Rio de Janeiro), 28 de março de 1837Google Scholar
  81. 78.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Còdice 807 -Volume 11. Memórias Diversas. 1 de novembro de 1883.Google Scholar
  82. 79.
    Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Memórias Diversas. Còdice 807 Vol. 11, 1883- 1884.Google Scholar
  83. 80.
    Thomas Skidmore, Black into White. Race and Nationality in Brazilian Thought, Oxford University Press, New York, 1974, p. 137.Google Scholar
  84. 81.
    Graham, “1850-1870,” p. 137.Google Scholar

Copyright information

© Board of the Journal of Transatlantic Studies 2004

Authors and Affiliations

  • Rosana Barbosa Nunes
    • 1
  1. 1.Brock UniversityCanada

Personalised recommendations